Falta de agulha estaria impedindo o tratamento de acupuntura na rede 

Secretaria de Saúde nega e diz que insumo já foi adquirido 

A acupuntura, tratamento da Medicina Tradicional Chinesa, e que há 34 anos foi implantada no Sistema Único de Saúde (SUS) é uma importante aliada no tratamento de dores no corpo e indicada por diversos especialistas. Na prática seria muito importante contar com este tipo de serviço, uma vez que grande parte da população angrense reclama de algum tipo de dor e que os remédios já não surtem mais efeito. 

O município até oferece o tratamento na Clínica da Dor, localizada no Parque da Palmeiras, mas a acupuntura estaria em falta, pelo motivo de os profissionais não possuírem agulhas para tratar o paciente. As agulhas são peças fundamentais para a execução do tratamento. 

“Desde o ano passado que busco tratamento na rede, mas sou informada que as agulhas não chegaram e a previsão é para o próximo mês, mas que a prioridade da fila são os pacientes de 2020. Se o meu caso agrava a cada dia, imagina o dessas pessoas que aguardam antes de mim?”, indagada uma moradora da Grande Japuíba, que prefere não se identificar, pois infelizmente, quem busca pelos seus direitos no país, acaba sendo colocado no final da fila. 

A redação de A CIDADE entrou em contato com a Secretaria de Saúde. Por meio de uma nota, a pasta que deveria atender com excelência os munícipes, visto o milionário orçamento para o setor, respondeu que não há mais falta de agulhas no município, que já conta com os acessórios e efetua os agendamentos para o tratamento conforme a fila de espera e em caso de prioridade.