Do Morro da Fortaleza para o mundo

Artista angrense lança série audiovisual inspirada em seu primeiro disco

A angrense multiartista, Dani Câmara lançou uma série audiovisual inspirada em Febre, seu primeiro disco. São sete curtas-metragens que começaram a ser publicados semanalmente no perfil da artista no YouTube  desde o último dia 31. Neles a artista lança perspectivas a partir de suas vivências e origens como mulher preta e periférica. Entre elas, a constante experiência de ser força para resistir aos desafios da vida cotidiana.  Ao voltar às canções para produzir a série de vídeos, Dani deu novos significados a essas reflexões, a partir de um olhar afrofuturista.

Da dança ao canto, nascida no Morro da Fortaleza, no Centro da cidade, Dani Câmara nunca teve incentivo para seguir sua pulsão artística. Aos 11 anos ganhou uma bolsa de estudos e deu início às aulas de dança e não tardou a dar os primeiros passos no teatro. “Fiz uma oficina de atuação e o professor nos estimulou a desenvolver todas as nossas potencialidades. Saí de lá pensativa e fui em busca de aulas de percussão, onde encontrei também o incentivo para cantar”, lembra.

Em pouco tempo, agarrou a oportunidade de entrar para o coral de sua cidade e começou a viver de arte. “Foi a música que me escolheu”, brinca. Anos depois, em 2013, Dani migrou para o  Rio para cursar teatro. Entre uma aula e outra, fazia apresentações de teatro e música nas ruas e nas estações de metrô e cantava em rodas de samba e forrós da capital fluminense. Há 10 anos trabalhando no campo multilinguagens, Dani se dedica à carreira musical autoral, ao teatro e ao cinema, atuando e dirigindo. É apresentadora do programa Papo na Laje que visa protagonismo preto da juventude, gravado nas periferias e favelas do Rio, além de atuar como gestora cultural.

Deixe um comentário