O traficante Hélder da Silva, o HD do Belém, voltou a ter o seu nome envolvido em um novo crime. Procurado há anos pelas forças de segurança que atuam no município, o traficante estaria agora pagando uma propina de R$ 24 mil mensais, a um oficial do 33º BPM, para que as operações nas comunidades dominadas pela facção criminosa do meliante fossem avisadas com antecedência. Atualmente, o nome forte na hierarquia do Terceiro Comando Puro (TCP) na região, domina as bocas de fumo das Sapinhatuba 1 e 2 e do Belém.

A denúncia foi divulgada na sexta-feira, dia 2 de setembro, pelo jornal carioca EXTRA, e pela Jovem Pan News que afirma que a Polícia Militar abriu um procedimento para apurar se é verdadeiro ou não o teor de vídeos e áudios, que circulam nas redes sociais, revelando um suposto esquema de pagamento de propina de R$ 24 mil mensais para policiais ligados ao comando do 33ºBPM.

De acordo com o material postado em um aplicativo de conversas, o dinheiro seria pago a um oficial para que a quadrilha fosse informada sobre a deflagração de operações policiais em seus territórios.

O jornal carioca teve acesso a dois trechos das gravações que circulam nas redes sociais. Um dos homens, que seria o traficante HD, conversa com outro integrante do seu bando. Durante o diálogo, um dos interlocutores se queixa que um policial pede para receber R$ 400 além da parte supostamente já destinada para unidade.

Na mesma conversa, ele também reclama que os agentes teriam desrespeitado um acordo ao reprimir o tráfico feito por menores.

“Tipo assim. Ele tá falando pra vocês mandar (sic) um pedaço lá pro (sic). Só que eu falei para ele, pô jogador, mas o que você tá fazendo também, também pô, é errado. Os menor (sic) não tá (sic) conseguindo ganhar o bagulho, mano. O menor não tá conseguindo. O bagulho não vende o suficiente pra esse tanto pra gente mandar pra você e para eles (outros policiais). Aí (ele disse) tu me f. Tô pegando uma merreca. (Falei pra ele) Merreca não. Tá pagando R$ 6 mil por semana, pô é 24 mil por mês. É, nenhum trabalhador tá ganhando R$ 24 mil por mês não, pô. Nem o Bolsonaro ganha isso, nem o presidente. Falei não, tô dando um papo reto. Agora, é sério.. Aí é f. Não tem como não. Como a gente vai pagar você e pagar os caras (outros policiais)? Tem que segurar os caras, pô”, disse um dos homens, durante a conversa.

Segundo o jornal EXTRA, ainda não se sabe em que circunstâncias foram feitas as duas gravações. O traficante Hélder da Silva é um dos bandidos mais procurados da Costa Verde e responde, entre outras coisas, por crimes de homicídio, latrocínio e tráfico de drogas. Em nome dele há, de acordo com dados do Conselho Nacional de Justiça, pelo menos três mandados de prisão expedidos pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

O EXTRA procurou a Polícia Militar, que informou ao jornal carioca “que o comando do 33ºBPM abriu um procedimento para apurar os fatos e que a corregedoria da corporação acompanha o caso”.

Deixe um comentário