MP  denuncia ex-vereador por “rachadinha” e lavagem de dinheiro

Helder Rangel de Araujo é acusado de peculato e lavagem de dinheiro

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), através do Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ), ofereceu denúncia contra o ex-vereador de Mangaratiba, Helder Rangel de Araujo, pelo crime de peculato e lavagem de dinheiro. Ele é acusado de desviar para si parte do salário de um de seus assessores, que era seu motorista.

O MPRJ constatou que todos os meses, entre julho de 2017 e dezembro de 2020, término do mandato do vereador, o assessor  entregou a Helder dois terços de seu salário, ou seja, R$ 84 mil dos R$ 126 mil que havia recebido.  Segundo o MPRJ, logo após receber o pagamento de R$ 3 mil, ele sacava R$ 2 mil e entregava o dinheiro em espécie ao então vereador.   

Foi possível comprovar ainda a destinação dos recursos desviados e a estratégia de lavagem de dinheiro utilizada para dar aparência legitima ao dinheiro obtido ilegalmente. Helder e sua companheira realizaram uma transação fraudulenta de compra e venda de imóvel, cujo valor declarado foi de R$ 5 mil, embora avaliado em R$ 146 mil pela Prefeitura de Itaguaí. O MPRJ ressaltou ainda, que o vendedor do imóvel é um servidor da Câmara de Mangaratiba.

O assessor foi denunciado apenas pelo crime de peculato. A companheira de Helder e o servidor que vendeu o imóvel foram denunciados pelo crime de lavagem de dinheiro. A denúncia foi recebida pela Vara Única de Mangaratiba. Vale lembrar que apesar de ser crime a “rachadinha” é comumente praticada nas câmaras municipais Brasil afora e volta e meio algum vereador é pego pelo crime.

Deixe um comentário