Atletas desprezados pela Prefeitura trazem 7 medalhas dos Emirados Árabes

Acima a equipe e abaixo as alegações da Prefeitura para negar apoio

Município negou ajuda à equipe afirmando que eles não tinham “currículo” de vitórias

Uma equipe de atletas da cidade, do Gaditas Institute, fundada pelo professor Emmanuel Júnior e comandada pelos também professores Cristiano Lara e Gabriel Chaves, participou nos dias 11, 12 e 13, de diversos campeonatos de jiu-jitsu, em especial do Mundial de Jiu-Jitsu World Pro 2022, em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes, Eles se saíram muito bem nas competições e trouxeram 7 medalhas para Angra, 2 de ouro, 4 de prata e 1 de bronze. A notícia foi divulgada pela página no Facebook e Instagram, Angra Dá Deprê. A mesma página divulgou no último dia 11, o descaso, o desprezo da Prefeitura para com esses atletas, através da Secretaria Municipal de Esportes.

Na resposta, a Prefeitura afirma que seu orçamento é limitado à atletas com “histórico” (aspas por conta do jornal) de vitórias.  Disse ainda que além de ter um currículo de vitórias, para receber apoio da Prefeitura, o atleta deve “promover” positivamente o nome da cidade. Seria mais bonito, mais educado dizer que não tinha verba, apesar de todo munícipe saber que tem, do que ser grosseiro com os atletas.  

Equipe posa com as medalhas

Além de não ajudar em nada a equipe, a Prefeitura ainda desdenhou os atletas, os tratou desrespeitosamente, inclusive desestimulando a equipe. Ora, se a pessoa não tiver a chance de competir como ela vai ganhar medalhas? Ora, se os atletas são de Angra, só de participar já estariam levando o nome da cidade para o outro país. Mas a resposta da equipe para o governo municipal foi um tapa na cara, só que com “luvas de pelica”.  Sete medalhas sem depender da Prefeitura. Viajaram com recursos próprios, inclusive arrecadados em campanhas.