Estatal planeja quarta usina nuclear em Angra até 2032

Vista aérea do Complexo Nuclear Álvaro Alberto

Mas quem decide é o próximo governo 

A coluna do jornalista de Lauro Jardim , no site do jornal O Globo, desta segunda-feira, dia 21, divulgou que Angra dos Reis pode ganhar, até 2032, uma nova usina nuclear: a quarta do município e do país, prevista para ser lançada após Angra 3 (retomada no início de novembro com previsão de operar em 2027). A informação foi revelada nesta segunda pelo almirante da reserva Ney Zanella, presidente da ENBPar. A estatal foi criada há um ano pelo governo Bolsonaro e tem a Eletronuclear como uma de suas subsidiárias. Zanella está em Sóchi, no litoral russo, para participar do AtomExpo, fórum do setor nuclear promovido pela Rosatom, estatal do país de Vladimir Putin que colabora com Angra 3.

Num debate com autoridades da Húngria, Bangladesh, Bielorússia e Turquia, o militar foi questionado sobre o futuro das usinas após as eleições no Brasil. Afirmou, então, que o tema é uma política de Estado, não de governo, e deu detalhes sobre os planos futuros. “Os governos mudaram, mas o programa nuclear não. O foco não foi alterado. Pelo contrário, foi expandido. (…) O meu foco, da minha empresa (ENBPar), é a expansão das atividades nucleares (…). Gostaríamos de ter mais uma usina: a de Angra 4, até 2032”, disse Zanella.  Mas agora será o caso de ver como o governo Lula  que assume em 1º de janeiro,  vai encarar essa questão.