Tráfico volta a instalar câmeras em morros do Centro

Foto denuncia uma das câmeras instaladas na divisa entre Caixa d'Água e Carmo

Mais uma vez o A CIDADE recebeu denúncias sobre ação de meliantes, que aterrorizam o cidadão de bem e desafiam as autoridades de segurança do município. A denúncia, também enviada à Ouvidoria da Polícia Militar e Batalhão de Choque, dá conta de que na Rua Salomão Reseck, na divisa entre os morros da Caixa d’Água e Carmo, traficantes de uma facção criminosa, instalaram câmeras de monitoramento, que serve para observar qualquer presença ‘suspeita’, nas comunidades. As câmeras estariam escondidas em meio a fitas isolantes. A denúncia também informa a localização de uma casa, que serviria como base para atividades ilícitas da facção criminosa e aliados.

Paralelo a isso, a fibra óptica de empresas autorizadas a oferecer o serviço pela Anatel, Agência Nacional de Telecomunicações, continuam cortados e os consumidores, que desejam acesso à internet, obrigados a contratarem junto a uma ‘empresa’, ligado ao tráfico de drogas.

“Não aguentamos mais e queremos uma resposta das autoridades. Queremos o mínimo que é segurança e ter em casa o produto que desejarmos. Tudo isso é uma vergonha e acontece debaixo da barba daqueles que deveriam zelar por nós. Mas fazer o quê? As eleições já terminaram”, desabafa o denunciante.