Santa Missa foi celebrada pelo padre Wagner Souza, chanceler da diocese de Itaguaí

Os angrenses, que professam a sua fé, na Santa Igreja Católica, celebraram na segunda-feira, 1º de abril, o dia de São Benedito, protetor miraculoso do povo de Angra dos Reis. Neste ano, o tema da festa foi “Celebrando com Fé e Júbilo os 500 anos de São Benedito”. As festividades ocorrem no dia seguinte à Páscoa, apenas em Angra dos Reis, em razão de a devoção ter sido iniciada ainda no triste período da escravidão. A ampla programação religiosa atraiu muitos fiéis e devotos do santo, que é um dos mais populares do país.  

O Governador Cláudio Castro sancionou, no dia 5 de março, a Lei 10.281/2024, declarando a Festa de São Benedito de Angra dos Reis como Patrimônio Histórico, Cultural e Imaterial do Estado do Rio de Janeiro. A Lei foi publicada no Diário Oficial no dia 6 de março.

As atividades começaram às 6h, com alvorada festiva com repicar dos sinos e banda de música percorrendo as ruas da cidade. Às 7h, houve a celebração da primeira missa na Igreja Matriz, com intenção pelos irmãos falecidos e benfeitores da Irmandade.

Às 10h, foi celebrada a missa solene na Igreja Matriz, presidida pelo padre Wagner Souza, chanceler da diocese de Itaguaí, e concelebrada por frei João Paulo e o pelo capelão do Colégio Naval, padre Éder.

“São Benedito não teve outro consolo nesta vida se não a intervenção de Jesus. São Benedito é uma resposta à cultura de todos os tempos, que aos olhos de Deus somos todos iguais. Por isso devemos nos empenhar para viver como ele viveu e defender o que ele defendeu. Que São Benedito faça brotar em nosso coração a imagem do ressuscitado”, declarou padre Wagner, na homilia da missa festiva.

Marcando o dia tão importante para a cidade, ao final da missa foi assinada a ordem de serviço para restauração da imagem secular de São Benedito, usada tradicionalmente desde o século XVIII nas celebrações e procissões da festa em homenagem ao santo. A previsão é que os trabalhos durem 90 dias.

A imagem de São Benedito está presente em Angra dos Reis desde 1652, foi venerado no primeiro Convento de São Bernardino de Sena, onde foi fundada a Irmandade que ainda existe. A princípio, a irmandade era composta por escravizados. No século XVIII, a imagem juntamente com a irmandade foi transferida para o atual Convento de São Bernardino de Sena.

Dando continuidade à programação, ao meio-dia foi servido um almoço no Convento do Carmo e às 16h celebrada uma Missa em ação de graças na Igreja Matriz. Logo após, às 17h, ocorreu a tradicional procissão com as imagens de São Benedito, Nossa Senhora do Rosário e Menino Jesus pelas ruas do Centro, seguida de queima de fogos. Encerrando os festejos, no domingo, dia 7, acontece o descimento do mastro, às 17h, no largo da Igreja Matriz.