Prefeitura não revela o quanto gasta com tendas de hidratação para a dengue

Estrutura estaria sendo custeada pelas secretarias de Cultura e Eventos

O A CIDADE recebeu mais uma denúncia de falta de transparência, oriunda do governo municipal. O questionamento da vez é o custo da estrutura das tendas de hidratação para a dengue, montada em cinco pontos da cidade. A terceirizada, responsável pela operação destas unidades, é a Medicorp.

Porém, segundo uma fonte ouvida pela nossa reportagem, a empresa fornece somente um médico e dois enfermeiros por tenda, ao custo de quase R$ 7 milhões.

Já a estrutura, não estaria neste pacote e sendo custeada por outras secretarias (Cultura e Eventos), quando na realidade deveria ser de responsabilidade da Secretaria de Saúde, responsável pelo Sistema Único de Saúde (SUS), do município.

“Não há transparência quanto aos valores que são pagos e não se tem conhecimento do montante que será gasto até o final do contrato. A falta de transparência e a ausência de prestação de contas são inaceitáveis. A população merece saber como seu dinheiro está sendo utilizado e exigir que seja empregado de maneira responsável e ética”, disse a fonte.

O A CIDADE entrou em contato com a Prefeitura de Angra, mas até a publicação desta matéria, não havia obtido retorno dos questionamentos sobre a contratação das tendas utilizadas nos pontos de hidratação.